Sobre o Parto

Tipos de partos e suas diferenças. Esclarecimentos sobre plano de partos. O que esperar quanto às dores do parto e seu tempo de duração. Empoderamento quando ao seu direito de escolhas nesse momento.

Poucas mulheres sabem, mas você pode escolher o tipo de parto que deseja ao trazer seu bebê ao mundo.

Em alguns casos o obstetra pode indicar o tipo de parto, de acordo com as condições da gestação, mas quem diz a palavra final sobre a decisão, é você. Para te ajudar nessa decisão, vamos falar um pouco de cada tipo de parto.

Natural e Normal

O parto natural, como o nome já diz, é realizado de forma Natural, sem nenhuma intervenção como analgesias, medicamentos para estimular as contrações e episiotomia que consiste em uma incisão nos grandes lábios ou no períneo com a justificativa de auxiliar o bebê a sair. Já no parto normal são utilizados artifícios como analgesia, para alívio da dor, medicamentos para estimular as contrações, episiotomias e fórceps.

Benefícios para o Bebê!

Ao passar pelo canal vaginal:

  • O tórax é comprimido, favorecendo a expulsão do líquido amniótico dos pulmões.

  • Acelera a maturidade pulmonar e previne problemas respiratórios.

  • Melhora o sistema neurológico.

  • Fortalece o sistema imunológico.

  • O bebê nasce mais ativo e tem mais chances de se alimentar exclusivamente do leite materno sob livre demanda.

Benefícios para a Mãe!

  • Favorece uma recuperação mais rápida e sem dores após o parto.

  • Permite a interação plena com o bebê, desde o primeiro minuto do seu nascimento, favorecendo a criação do vínculo.

  • Reduz a probabilidade de repasse de drogas para o bebê, pois, geralmente, a mulher não recebe medicamentos no parto normal.

Cesárea - Quanto Optar

O parto cesárea é considerado um procedimento cirúrgico de grande porte, os riscos implicados são semelhantes a qualquer outra cirurgia de grande porte, como infecções, hemorragias e coágulos sanguíneos. Esta cirurgia é indicada quando a vida da mãe ou do bebê corre risco.

  • A mãe tem uma forma de hipertensão grave que descompensa.

  • A gestante é soropositiva para o vírus da aids.

  • O cordão umbilical sai antes do bebê.

  • A placenta descola antes do nascimento do bebê.

  • A cabeça do bebê é desproporcional à passagem da mãe.

  • O bebê está atravessado ou sentado.

  • A localização da placenta impede a saída do bebê.

SEUS DIREITOS NO MOMENTO DO PARTO

Acompanhante escolhido(a) estar presente em todas as etapas do parto e pós-parto.

Acompanhamento da Doula.

Ambiente tranquilo na hora do parto, respeitando sua privacidade.

Receber todas as informações e esclarecimentos sobre a sua saúde e a do bebê.

Só sejam realizadas as intervenções necessárias (analgésico, anestesias, episiotomias, fórceps), visando o seu bem-estar e o do bebê, mediante sua autorização.

Se movimentar, beber, comer e tomar banho.

Alternativas para reduzir a dor, como banhos aquecidos, massagens relaxantes e técnicas fisioterápicas.

A episiotomia deve ser utilizada em caráter excepcional, quando houver indicação médica precisa e com a sua autorização.

Sugerir o uso de analgésicos para alívio da dor.

Após o nascimento, que o bebê tenha o primeiro contato diretamente com a sua pele, no seu colo e neste momento já pode amamentá-lo.

Referências:

LEGUIZAMON, Teodoro Jr; STEFFANI, Jovani Antônio; BONAMIGO, Elcio Luiz. Escolha da via de parto: expectativa de gestantes e obstetras. Rev. bioét. (Impr.). 2013; 21 (3): 509-17.